Papel de parede: como escolher o ideal para sua decoração


Aprenda como selecionar o papel de parede perfeito para cada ambiente e saiba como fazer a instalação do produto na sua casa.

O papel de parede é uma arma poderosa na decoração da casa. Investir no material pode te ajudar a mudar completamente a cara de qualquer cantinho – dando vida desde à sala de estar até às paredes de um corredor ou escadaria.

“Geralmente, o efeito estético agrada e contribui muito com a decoração do ambiente. Dependendo da textura ou desenho, pode-se criar ilusão de ótica, dando amplitude no local instalado, ou mesmo um efeito mais aconchegante e intimista. Muitas vezes, também, os papéis de parede podem exercer funções acústicas e térmicas para o ambiente”, comenta Graziella Aguiar, arquiteta e consultora da Master House Manutenções e Reformas.

Assim, escolher um papel de parede para decorar um cômodo pode fazer com que ele pareça maior ou menor, mais ou menos iluminado, aconchegante ou espaçoso. A variação de cores, texturas, estampas e padronagens também pode criar um visual moderno ou tradicional para o ambiente – tudo depende do seu objetivo na hora de pensar a decoração.

Para além das vantagens estéticas, o papel de parede também é bastante vantajoso do ponto de vista prático: a instalação é frequentemente muito simples e não deixa resíduos nem cheiros na casa. Depois de aplicado, o papel pode permanecer perfeito na sua parede por até mais de cinco anos – uma duração maior que a de algumas tintas. A limpeza também promete não causar dores de cabeça; feitos de materiais resistentes, a higienização dos papéis de parede é tranquila.

5 pontos para levar em conta na hora da instalação

1. Preparar a parede

Antes da instalação, é fundamental que a parede esteja preparada: nada de irregularidades, buracos, texturas ou problemas com infiltração. “A parede tem que estar em perfeitas condições para aplicação do papel de parede, para assim garantir a durabilidade do produto. A preparação com massa corrida ou fundo preparador para gesso é necessária para que a superfície fique lisa e impermeável. Uma parede úmida ou com infiltração não é aconselhável; o problema deve ser sanado antes da instalação”, recomenda Thelma Sgarbi, da TS Revestimento.

2. Esperar a finalização de obras

Além da “saúde” da parede, a arquiteta Graziella Aguiar alerta para a importância de que o papel de parede seja sempre o último passo na preparação do ambiente. “É sempre importante que a obra já tenha sido terminada. O papel de parede é o último item da obra a ser instalado, quando não haverá mais riscos de que outras atividades prejudiquem o papel.”

3. Conhecer os tipos de papel de parede

As diferenças dos papéis de parede não estão apenas nas cores e padronagens. O material do produto também é variável e pode alterar as configurações de instalação e de ambientes. Confira alguns dos tipos principais:

  • Vinílico: Resistente à luz e à umidade, este papel é fabricado em PVC. É a escolha certa para ambientes mais úmidos e vai agradar quem prima pela alta durabilidade e facilidade na lavagem.
  • Tradicional: Composto de celulose, este papel de parede é, de fato, um papel. Por essa razão, é recomendado para ambientes secos. A limpeza pode ser feita com um pano úmido.
  • TNT: Este tipo tem a característica de imitar um tecido, embora o material não seja exatamente tecido. A higienização deve ser realizada com detergente.

Além das diferenças no material, o papel de parede tem diferentes modelos de aplicação: enquanto alguns devem ser aplicados com cola, outros são autocolantes (já vêm com adesivo).

4. Escolher seu formato de aplicação

A instalação do papel de parede pode ser feita em formatos diferentes, variando conforme o efeito que deseja causar no ambiente, as condições da parede ou em quanto você pode investir no material, por exemplo. Conheça alguns métodos de aplicação:

  • Apenas uma parede: Escolher apenas uma parede do cômodo para aplicar o papel vai fazer com que a parede selecionada seja o ponto de destaque do ambiente. Este tipo de aplicação é ideal para papéis com cores fortes ou estampas chamativas e elaboradas, além de ser uma boa opção para quem ainda quer se acostumar com o efeito do material.
  • Todas as paredes: Quem deseja investir em um ambiente com papel de parede aplicado em todas as paredes pode apostar em cores mais claras e estampas mais discretas, para não causar desconforto visual.
  • Meia parede: Quer usar papel sem gastar muito? Aplicar em meia parede pode ser uma boa opção e ainda ajuda a equilibrar a decoração em ambientes já bastante carregados de cores, móveis e objetos.
  • Faixa na parede: Aplicar apenas uma faixa de papel na parede também é uma opção que exige um investimento menor e ajuda a balancear ambientes carregados, ainda acrescentando um toque a mais na decoração.
  • Teto: Se a sua intenção é aplicar o papel de maneiras menos tradicionais, o teto pode ser uma boa alternativa. O resultado será interessante e inesperado.

5. Calcular a quantidade necessária

Comprando em lojas físicas ou pela internet é fundamental atentar-se para a quantidade correta de papel a ser comprado. Assim você evita desperdícios e não fica sem material no meio da instalação. “Existem fabricantes que vendem por metro linear e outros que vendem por rolo. É preciso calcular corretamente a área de inserção, considerar a altura do rodapé e do forro de gesso ou moldura. Além disso, é preciso pensar no encaixe perfeito dos desenhos”, comenta a Graziella Aguiar.

Desta forma, o ideal é medir corretamente a área da parede em que o papel será instalado e ter a medida exata antes de escolher o papel. Em seguida, basta observar como o fabricante vende o produto e quais são as medidas de uma peça ou de um rolo para então calcular quantas unidades serão necessárias para cobrir sua parede.

 

 

Fonte: www.dicasdemulher.com.br