Revestimento em 3D: entenda o que é e como ele funciona


O que são os revestimentos 3D?

Assim como outros revestimentos, o material é vendido em placas e pode ser montado nas paredes de qualquer cômodo da casa — preferencialmente onde for possível usar as placas sem precisar cortá-las. Ele dá uma sensação de profundidade e volume, substitui os papéis de parede e convida ao toque, proporcionando uma nova experiência para quem utiliza o ambiente.

É possível encontrar modelos com diferentes tipos de estampas, tamanhos e materiais, incluindo porcelanato, azulejo, cimento, pastilhas, pedras ou gesso. Eles garantem conforto térmico e acústico, além de protegerem as paredes da sujeira e da água — no caso de cozinhas ou banheiros. Para esses cômodos, principalmente as opções de porcelanato são fáceis de limpar e dão um aspecto sempre novo ao ambiente.

Quanto ao conforto acústico, o formato irregular reflete as ondas sonoras em várias direções e evita o eco.

Costumam ser usados tanto dentro de casa quanto para revestir paredes externas, como fachadas e varandas. As opções em porcelanato são mais resistentes e exigem pouca manutenção, sendo a limpeza feita com sabão ou detergente neutro.

Quais são os locais mais indicados para a sua aplicação?

Ambientes pequenos ganham outra vida usando apenas revestimento em 3D e iluminação direcionada. Isso cria um efeito de luz e sombra, dando volume, além de uma aparência de modernidade.

Cômodos com móveis de linhas retas ganham contornos fluidos e arredondados com um revestimento 3D para parede de linhas suaves — e isso dá ao lugar um caráter menos formal e mais aconchegante.

Em ambientes escuros ou que acumulam muita umidade, é uma boa investir em revestimento como esses, já que são fáceis de limpar e impedem infiltrações.

A aplicação desse revestimento é mais comum em locais específicos, como em halls, salas e livings, com paredes maiores. Porém, as opções são múltiplas e podem variar de acordo com a sua criatividade e a disponibilidade de espaços no projeto.

Como combinar com a decoração?

O revestimento em 3D pode ser usado com qualquer tipo de estilo. É preciso apenas tomar o cuidado de não sobrecarregar o ambiente com muitos móveis, artigos de decoração e ainda um revestimento com muitos detalhes. Mantenha tudo clean, dessa forma o revestimento vai receber a atenção que merece, sem ficar sem graça ou exagerado.

A regra é: quanto menor e mais escuro o ambiente, mais suaves devem ser os desenhos do revestimento para não gerar sensação de confinamento. Utilize sempre as luzes direcionadas para que o relevo 3D apareça e fique ainda mais bonito na sua decoração.

É preciso ter cuidado com a instalação de artigos de decoração que precisem ficar pendurados. Eles não devem ser fixados no revestimento, e sim na parede. Se eles foram pendurados no revestimento, a chance de ele rachar e acabar derrubando tudo é grande, já que não foi desenhado para sustentar peso.

Evite também deixar um espaço oco entre o revestimento e a parede, isso ajuda a reduzir quebras e rachaduras nas placas de revestimento.

Todos os itens que compõem o ambiente devem conversar entre si e se complementar, constituindo uma identidade única para o seu projeto. É preciso coordenar bem o revestimento com a decoração, porque o visual pode mudar drasticamente com a colocação das placas 3D.

Prefira usar o revestimento em paredes inteiras, sem o recorte de janelas ou quinas. Essas quebras vão deixar os cortes do revestimento muito à mostra e podem acabar danificando.

Como harmonizar o revestimento 3d para parede com revestimentos regulares?

É importante combinar com acabamentos clean, que não vão chamar tanta atenção quanto o 3D. Harmonizar as cores do revestimento com as outras paredes também cria efeitos muito interessantes — lembrando sempre que é preciso ter bom senso nessa hora para não pesar.

 

 

Fonte: www.vivadecora.com.br