Qual o rodapé ideal para sua casa?


Qual o rodapé ideal para sua casa?

Esse é um item que merece atenção — visto que, além de proteger a parede, é também um recurso decorativo que pode fazer a diferença no acabamento e na estética do espaço.

Confira algumas dicas que a Pisos Paraná preparou!

 

Função do rodapé

Sua função principal é a de proteção da parede, visto que em momentos de limpeza podem ocorrer agressões, como umidade excessiva, entre outras ações que podem danificá-la.

No entanto, ele conta também com a função decorativa, garantindo um perfeito acabamento nas áreas sociais e íntimas da casa. Contribui também para a estética e a harmonia de cada espaço da residência.

 

Altura e cores

Ao comprar o rodapé é importante verificar a altura mais indicada para cada ambiente, que pode variar entre 5cm e 20cm de altura. No entanto, tendo em vista que a maioria dos apartamentos apresenta pé-direito baixo, não é conveniente abusar da altura. O recomendado, para não haver erro, é uma altura de no máximo 12cm, mas siga a regra que não deixa margem de dúvida: “rodapés altos para pé-direito alto”.

Quanto à cor e ao material, isso fica a critério de cada um, tendo em vista que nem os arquitetos se prendem a regras.

 

Opções de acabamentos

As opções de acabamento são variadas e devem ser escolhidas de acordo com o tipo de decoração do espaço. Os rodapés podem ser lisos, frisados e até sobrepostos, retos ou abaulados. Sendo assim, cabe a nós a escolha mais indicada para o tipo de projeto decorativo.

 

Tipos de materiais e como limpá-los

Existem rodapés feitos com variados tipos de materiais, e cada um requer uma forma especial de limpeza. Confira:

MDF

Passe no rodapé uma mistura de água com detergente líquido e, logo após, um pano úmido com vinagre branco para obter brilho. Finalize passando um pano seco.

 

Madeira

Comece usando o aspirador para retirar toda a poeira e varra bem, principalmente na borda superior. Depois limpe utilizando apenas um pano umedecido em água.

 

PVC

Incluem-se os rodapés de poliestireno. Para limpar, use uma esponja umedecida em detergente neutro ou sabão de coco e esfregue com o lado macio da esponja. Por fim, passe um pano úmido com água para retirar o sabão.

 

Gostou das dicas? Solicite um orçamento com a Pisos Paraná agora mesmo!

Qual o piso ideal para Academias?


Qual o piso ideal para Academias?

 

É fundamental nessa decisão a preocupação com a segurança e o conforto dos clientes da academia, bem como a durabilidade do piso, em benefício ao empreendedor.

 

Ambiente de musculação

A área de musculação é o setor da academia que mais sofre com o peso dos halteres e anilhas sobre o piso. Sendo assim, o revestimento do chão precisa ser resistente, absorver o impacto das quedas e ainda ser confortável e seguro.

Nesse setor, é imprescindível que o chão ofereça certa resistência e proteja os usuários de escorregões ou na hipótese de tombos para que não se machuquem gravemente.

Logo, o piso mais indicado para esse local é o piso AC5, que além de ser antiderrapante e suportar bem os choques, consegue manter a temperatura estável e é fácil de limpar. Quanto maior for a espessura do piso, maior será sua resistência e, consequentemente, sua durabilidade.

Área de pilates

Já para a sala de pilates o piso vinílico é o mais indicado devido às suas características de conforto acústico. Isto é, os alunos podem se movimentar à vontade sem o inconveniente de ruídos do piso. Além disso, esse piso garante conforto térmico para as atividades que tenham que ter contato direto com o solo e inclusive tem boa aderência, o que contribui para melhor performance nas atividades.

Vestiário

No que se refere ao ambiente do vestiário, esse setor precisa ser adaptado para o contato com a água, pois o suor pós atividade física, os respingos da torneira da pia e o trânsito de pessoas entrando e saindo das duchas acabam molhando o piso.

Por essas razões é fundamental que o piso seja antiderrapante e tenha boa absorção da água, de modo que uma escolha interessante para esse local são também os pisos emborrachados.

 

 

Gostou das dicas? Solicite um orçamento agora mesmo!

 

Como saber se é preciso trocar o piso?


Como saber se é preciso trocar o piso?

Seja pelo tempo em que ele já está na sua casa ou por um objetivo pessoal de redecorar o seu lar, trocar o piso é uma tarefa que exige atenção e cuidado.

E isso não é à toa, já que dependendo da solução pensada, a renovação dele pode demandar uma reforma e custos extras — e mesmo assim não deixar sua casa como o esperado.

 

Quando trocar o piso?

Com o dia a dia corrido, é muito comum que os primeiros sinais que indicam que o piso precisa de atenção redobrada quanto ao estado de conservação passem batidos.

Afinal, hábitos corriqueiros como arrastar móveis e passar produtos químicos contraindicados aceleram o desgaste do piso e podem provocar o aparecimento de manchas e riscos, por exemplo, que só são notados quando já estão em uma escala muito maior.

 

Como são feitas as trocas?

As maneiras mais tradicionais de trocar o piso não têm mistério, mas despertam receios em relação ao tempo de obra.

Isso porque um desses métodos, que envolve a retirada do piso antigo. Esse processo pode demorar de horas até dias, dependendo do espaço onde será feita a troca.

Afinal, além da rapidez, a instalação é muito mais prática e limpa — sem poeira e entulho. Para isso, é usado o sistema click.

 

 

Gostou das dicas? Solicite um orçamento agora mesmo!

Qual o piso ideal para escritório?


Qual o piso ideal para escritório?

É recomendável avaliar alguns critérios antes de fazer a escolha definitiva.

Apesar de o preço ser um diferencial a considerar, há outros pontos que, certamente, influem (e podem até pesar mais) no momento da decisão e da concretização do negócio.

 

1. Considere a facilidade de limpeza

Esse é um critério importante para você levar em conta antes de comprar o piso. Lembre-se de que o escritório é o local de seu trabalho e, caso dispenda muito tempo na execução da limpeza, isso significa perda de produtividade.

Pisos laminados costumam ser fáceis de limpar. Depois de rápida limpeza, o chão apresenta a aparência de novo.

 

2. Leve a qualidade e a durabilidade em conta

É fundamental analisar a qualidade e a durabilidade do piso para escritório. Afinal de contas, de nada adianta comprar um piso frágil ou de má qualidade, que não resiste ao trânsito diário dos usuários. Se ele se quebra ou sofre danos com facilidade, isso significa que você terá que fazer reparos frequentemente, o que não é econômico e nem vai favorecer o design do ambiente.

O importante é que o material suporte o tráfego das pessoas durante o dia. Com isso os usuários também precisam seguir algumas práticas a fim de conservá-los por muito mais tempo. O piso laminado tem durabilidade longa e manutenção mais simples que outros tipos.

 

3. Escolha o visual do piso para escritório

Outro ponto a considerar é o design — como o piso poderá servir, não somente na forma de elemento funcional para suportar a carga física do escritório, mas também como um fator para tornar o ambiente mais elegante e bonito, esteticamente agradável.

A estética é um importante item a considerar na captação de clientes. A beleza do ambiente ainda é um importante critério que os consumidores costumam avaliar quando vão escolher um profissional.

 

4. Verifique a facilidade de instalar

Para quem deseja começar seu trabalho logo e não quer dispender tempo com instalações demoradas, vale a pena escolher um piso para escritório que possa ser instalado com facilidade, sem consumir muito tempo e nem fazer muita sujeira. Uma opção é o sistema click.

O vinílico, por exemplo, oferece rápida instalação, longa durabilidade e é bastante seguro, considerando que é antiderrapante. O laminado, também oferece segurança quando é antiderrapante.

 

Gostou das dicas? Solicite um orçamento com a Pisos Paraná agora mesmo!

Dicas para integrar ambientes


Dicas para integrar ambientes

 Vamos dar algumas dicas aqui de como você pode ampliar, flexibilizar e integrar o seu espaço. Integração de quarto e banheiro, unificados por um único piso.

*Crie unidade com o piso

Quando falamos de unidade, integração e amplitude, o piso se torna um dos fatores determinantes. Para conseguirmos tudo isso, é importante que o piso seja um só pelo maior número de cômodos possível. Por exemplo Pisos laminados resistentes à água ou vinílicos podem ser usados em cozinhas, salas, quartos, mas parando na varanda.

 

*Cores também servem para ligar espaços

Para quem tem apartamentos pequenos, a sugestão é usar cores monocromáticas em paredes, cortinas, portas e alguns revestimentos. A regra que vale para o piso é a mesma que vale para a parede: menos elementos criam menos barreiras visuais e isso amplia o espaço. Para o local não ficar sem graça é necessário coloca cor em quadrinhos, plantas, almofadas, livros e demais objetos soltos. Isso também é legal, pois, quando existem cores muito fortes nas paredes, você enjoa mais rápido. E, acredite, pintar o teto da mesma cor das paredes traz mais unidade.

*Integração também é para casas grandes

Engana-se quem pensa que espaços integrados servem somente para ampliar apartamentos pequenos. Este tipo de disposição permite mais interação e funcionalidade aos espaços e pessoas da casa. Com isso É muito interessante quando se juntam amigos e familiares na área da cozinha, por exemplo, e fica mais agradável ainda quando este espaço está se relacionando com a sala de estar, jantar ou home.

Solicite um orçamento agora mesmo!

Qual o piso certo para cada ambiente.


Qual o piso certo para cada ambiente.

A escolha dos pisos de uma casa é um momento de bastante desconcentração, no entanto, a seriedade também deve estar presente, pois a escolha de um material errado pode resultar em problemas no futuro.

Para evitar que isso ocorra em sua residência, a Pisos Paraná separou algumas dicas para que você descubra como escolher o melhor tipo de piso para os cômodos da sua casa.

 

1. Escolha materiais com durabilidade

Ao escolher um piso para a sua casa, não leve em conta somente a beleza, mas também a durabilidade do material. Um bom piso é aquele que dura muito tempo, resiste às adversidades e consegue trazer segurança e conforto para a sua família.

 

2. Compre o material certo para cada ambiente

Cada modelo precisa ser adequado à usabilidade do cômodo.

A adequação também se refere a outros detalhes importantes como o tamanho do cômodo e a luminosidade em seu interior. Ou seja: um quarto pequeno e escuro necessita de um tipo de piso diferente de um quarto grande.

 

3. Prefira materiais fáceis de limpar

A funcionalidade do cômodo é outro fator que você precisa analisar ao escolher o melhor piso para a sua casa. Isso é muito importante, uma vez que cada espaço terá uma manutenção diferente.

 

4. Preze por pisos seguros

Quando você escolhe o piso certo, ele traz tranquilidade para a sua família. Não leve em consideração o preço do material, mas sim a sua segurança, afinal, é melhor investir em um modelo contra riscos e resistente do que em um bonito e que pode oferecer riscos, não é mesmo?

 

Mas qual é o piso ideal para cada cômodo da casa? Veja algumas opções:

 

Cozinha

Sem dúvidas, a cozinha é um dos espaços da casa mais movimentado. Devido a esse fator, é fundamental investir em pisos resistentes para garantir a segurança de toda a família.

Na cozinha, opte por pisos vinílicos ou laminados resistentes a água. Eles são lindos, seguros, têm fácil instalação e ótimos preços. Evite colocar pisos de cerâmica, pois provocam acidentes.

 

Salas e quartos

Os quartos e salas da nossa casa também merecem um piso elegante e seguro. Para esses ambientes, escolha modelos mais quentes e aconchegantes, como os laminados. Eles têm três características importantes que vale o investimento:

Têm semelhança com vários tons de madeira;

Não apodrecem;

Não é necessário impermeabilizar.

 

Gostou das dicas? Solicite um orçamento com a Pisos Paraná agora mesmo!

Vantagens Laminado e Vinílico para Quarto de Bebê


Vantagens Laminado e Vinílico para Quarto de Bebê

A etapa da escolha do piso para o quarto do bebê é uma das mais importantes durante a idealização do projeto do ambiente. Além de deixar o quartinho com um visual especial, o piso não deve acumular poeira e ácaros e precisa ser seguro e aconchegante para o pequeno – principalmente, quando ele começar a engatinhar e a andar.

Há diversos tipos de pisos disponíveis no mercado, mas alguns não são tão indicados para os quartos de bebê. Por isso, é preciso prestar atenção na escolha do material utilizado no chão do quartinho do seu pequeno.

 

Vinílicos

O revestimento vinílico tem uma boa absorção acústica, proporciona conforto térmico e é fácil de limpar. Você pode optar por um modelo antideslizante e hipoalergênico – que evita o aparecimento de fungos.

 

O vinílico possui uma infinidade de cores e estampas. As mamães mais descoladas podem escolher um modelo colorido e estampado. Em compensação, as mais tradicionais podem optar por um modelo com cores mais neutras e tradicionais.

 

Piso laminado

O laminado dará ao quarto de bebê um ar parecido com o proposto pelo assoalho de madeira. E o melhor: é uma opção mais barata, não risca com tanta facilidade e a instalação é rápida (podendo ser sobrepostos ao piso existente).

 

Gostou das dicas? Solicite um orçamento com a Pisos Paraná agora mesmo!

 

Modelos De Escada e Suas Vantagens


Modelos De Escada e Suas Vantagens

O principal fator que diferencia os modelos de escadas é o formato. Ele varia de acordo com a quantidade e direção dos lances, bem como a disposição dos degraus.

 

1. ESCADA RETA

É aquela tradicional, compacta e comprida. Pode ter um ou mais lances (com patamares intermediários entre eles), mas não muda de direção, ou seja, não faz curvas nem viradas.

Sua principal vantagem está na simplicidade que facilita a construção.

 

2. ESCADA EM L

Segue o formato da letra “L” ao mudar de direção para algum lado, formando, assim, um ângulo de 90°. Essa transição pode ser feita a partir da adição de um patamar no trecho em que ocorre o desvio ou pode acontecer gradualmente (utilizando degraus triangulares).

 

3. ESCADA EM U

Tem dois lances ligados por um grande patamar e que seguem direções opostas, compondo o desenho em “U”. Também pode receber um terceiro lance no centro, dividindo o patamar em duas partes para fazer a mudança de direção.

 

4. ESCADA CARACOL

Escada em caracol, também conhecida como helicoidal

Muitos profissionais conhecem como helicoidal, mas o nome popular também é aceito por se tratar de um modelo que lembra a concha do caracol.

O que diferencia essa escada das demais é sua estrutura central, composta por um eixo de onde “brotam” todos os degraus.

É uma opção interessante para ambientes compactos porque ocupa pouco espaço.

 

5. ESCADA CIRCULAR

Também tem curvas, mas não segue um eixo central como a helicoidal (caracol). Na circular, os lances e seus degraus mudam de direção de maneira aleatória, compondo caminhos sinuosos de modo suave — ideal para projetos com linhas orgânicas.

 

Outra opção que não tem a ver com o formato e sim com a fixação dos pisos e patamares é a escada suspensa. Ela esconde os pontos de apoio e ganha charme com degraus flutuantes, que podem receber diferentes cores.

 

Materiais indicados para a estrutura e acabamento

ESTRUTURA

A definição do sistema estrutural vai depender do cálculo — que considera diferentes cargas e esforços internos — e também da tipologia da escada: armada transversal ou longitudinalmente, com mais ou menos patamares, lajes em balanço, ortogonais ou adjacentes, entre outros detalhes.

Na maioria dos casos, os materiais preferidos para formar a estrutura de escadas são aço, madeira e concreto armado. Também é comum a mistura desses componentes em projetos mais contemporâneos.

 

ACABAMENTO

Os revestimentos aplicados nos patamares, bases/pisos e espelhos dos degraus têm influência no estilo da escada e podem ser trabalhados para gerar efeitos específicos.

Nessas superfícies, você tem a possibilidade de incluir os seguintes materiais:

  • Piso Laminado
  • Madeira
  • Vinílico

 

Os revestimentos aplicados nos degraus têm influência no estilo da escada

 

Solicite seu orçamento de Escada com a Pisos Paraná agora mesmo!

Vantagens do Laminado Para Crianças


Vantagens do Laminado Para Crianças

O piso tem papel importante no desenvolvimento de uma criança, afinal, é no chão que ela engatinha, sofre pequenos tombos e, então, dá seus primeiros passinhos. Muitas das brincadeiras preferidas dos pequenos também acontecem diretamente sobre o piso.

Por conta de tudo isso, é importante escolher o melhor material que revestirá os ambientes da casa, garantindo que o piso não seja frio ou duro demais e possibilite fácil limpeza. Confira as dicas da Pisos Paraná.

 

Vantagens

Custo-benefício

O piso laminado oferece excelente custo-benefício quando comparados com outros semelhantes. A Pisos Paraná tem os melhores preços do mercado! Além disso, ele oferece muitas vantagens por esse valor, que você vai conferir abaixo.

Durabilidade

Outra característica muito importante do piso laminado é a sua durabilidade, em especial o feito para ambientes de alto tráfego de pessoas. Por ser bastante resistente a riscos e possíveis quebras, ele dura muito tempo e você não vai precisar trocá-lo tão cedo, o que também acaba sendo econômico, além de manter um piso lindo como novo por mais tempo em casa. Claro que para obter esse benefício os cuidados devem ser diários, evitando arrastar móveis e outros objetos sobre o piso.

Versatilidade

A sua versatilidade também chama a atenção. Disponível nas mais variadas cores e modelos de madeira, o piso laminado é perfeito para qualquer estilo de decoração. Além disso, pode ser usado em quartos, salas, corredores e cozinhas, combinando perfeitamente com uma decoração clássica ou contemporânea.

Fácil manutenção

Ao ter um piso laminado nos ambientes de sua casa, a rotina de limpeza também se torna mais fácil porque os cuidados com ele são bem simples. É preciso apenas passar um pano levemente úmido sobre ele para tirar qualquer sujeira, depois um pano seco para garantir que não vá absorver a umidade.

Oferece efeito de isolante térmico

Ambientes revestidos com esse tipo de piso também costumam ser mais quentinhos, já que ele é instalado sobre uma manta e o material não é do tipo frio, como cerâmica ou pedras. Esse benefício garante uma casa mais quente e acolhedora.

Fácil instalação

Quando você já tem a residência pronta com algum outro tipo de piso, mas quer trocar, o laminado pode ser instalado sem necessidade de remover o atual, o que é muito mais prático, econômico e evita o incômodo de ter uma verdade obra dentro de casa.

Resistência a Água

As crianças tem as suas brincadeiras com água e muitas vezes não podem brincar dentro de casa por conta de o Piso não ter resistência. Mas, a Pisos Paraná apresenta as melhores linhas com resistência a Água (Confira Aqui http://www.pisosparana.com.br/laminado-com-resistencia-a-agua/)

 

Solicite seu Orçamento com a Pisos Paraná Agora Mesmo!

 

 

Dicas de Revestimento para Consultórios e Clínicas


Dicas de Revestimento para consultórios e clínicas

O bom gosto e o cuidado com a higiene e segurança precisam andar juntos na decoração de clínicas e consultórios.

Para isso, deve pensar em cada elemento que compõe o espaço.

 

1. Pense no conforto e na comodidade dos pacientes

Pensar com carinho na decoração de clínicas e consultórios é importante não só para diferenciar o trabalho dos profissionais da área da saúde, como também para causar uma ótima primeira impressão nos visitantes.

É um erro pensar que o paciente só precisa de uma recepção calorosa e de um atendimento de qualidade. Após manter contato com a secretária, ele passará um bom tempo aguardando o horário de sua consulta no espaço projetado.

Para tornar esse momento tranquilo e confortável, nada mais inteligente que investir em uma composição adequada ao perfil do público. Portanto, pense nas pessoas que serão recepcionadas e que permanecerão no local todos os dias.

Um consultório que atende crianças, por exemplo, pede temas mais lúdicos e permite brincar com diferentes cores. Já aquele que recebe muitos pacientes idosos deve priorizar materiais que facilitem o deslocamento e que tragam segurança — os pisos com resistência ao escorregamento, por exemplo.

 

2. Selecione cores que deem sensação de tranquilidade

A Pisos Paraná sabe a influência das cores nas percepções das pessoas. Dependendo da paleta escolhida ou da combinação de tons, é possível criar diferentes atmosferas e gerar sensações específicas em quem observa.

Considerando que clínicas e consultórios são locais destinados a curas e tratamentos, eles devem apresentar cores que acelerem e facilitem esses processos. Tonalidades neutras e suaves são as mais indicadas porque transmite tranquilidade sem perder a elegância e também facilita na hora de combinar cores.

As cores claras (como branco, bege e cinza) também são aliadas da otimização de espaços. Elas ampliam visualmente e passam a impressão de um ambiente limpo e fresco. Se possível, dê preferência a elas na hora de selecionar laminados e vinílicos.

 

3. Escolha revestimentos fáceis de limpar

Um ambiente utilizado para cuidar da saúde das pessoas deve ser higienizado com frequência.

Os laminados e vinílicos são ótimas opções: além de práticos, demandam pouca manutenção. Ambos oferecem diferentes modelos para atender às características de cada local.

A limpeza do laminado é feita apenas com vassoura e um pano úmido. Ao contrário do que se pensa, não há necessidade de usar produtos com ácido fluorídrico, muriático, ceras ou impermeabilizantes.

 

 

4. Saiba combinar o revestimento da parede com o piso

A composição perfeita de pisos e paredes precisa criar uma harmonia de cores e texturas.

Uma delas é trabalhar com contrastes. Nesse exemplo, você poderia investir em pisos que reproduzem madeira de tonalidade escura e combiná-los com paredes totalmente brancas. O efeito contrário, ou seja, paredes escuras e pisos brancos, não é indicado para clínicas e consultórios.

O motivo é simples: grandes superfícies revestidas com tons fortes dão a impressão de que o espaço é menor, causando sensação de sufocamento nos pacientes. Se ainda quiser seguir a ideia, a dica é revestir apenas uma parede com peças escuras.

Outra possibilidade de obter boas combinações é apostar em tons semelhantes e suaves. Duplas como bege + creme, cinza-claro + cinza-escuro ou salmão + branco podem funcionar, dependendo do perfil e das necessidades do público que será atendido.

 

 

 

E então? Conseguiu captar boas ideias de como escolher revestimento para clínicas e consultórios? Curta a página da Pisos Paraná no Twitter, no Facebook e no Instagram e acompanhe todas as novidades!