Diferença Laminado e Vinílico


Diferença Laminado e Vinílico

Quer transformar a casa sem perder tempo, pode usar dois tipos de pisos: laminados ou vinílico. A colocação é rápida, são fáceis de limpar, e podem ser sobrepostos sobre outros pisos. Como escolher o revestimento ideal? A Pisos Paraná ajuda a escolher o piso ideal!

O piso vinílico é feito com cloreto de vinila, ou PVC. O material vem em placas, réguas ou mantas.

Já o laminado é composto por camadas de materiais derivados da madeira, como aglomerado e painel de madeira de alta densidade. A camada superior recebe uma estampa decorativa, impregnada com resina. O revestimento vem em réguas; pode ser instalado por encaixe ou cola sem cheiro.

 

Vantagens

O piso vinílico abafa ruídos de passos e ajuda a conservar a temperatura dos ambientes. Quase não mancha, e é antialérgico, há diversas opções de estampas.

O laminado é muito fácil de instalar, porque o contrapiso não precisa estar tão nivelado quanto no caso do vinílico e pode ser desmontado. Sua durabilidade é alta, varia de 10 a 20 anos dependendo da manutenção.

 

Pontos fracos

O vinílico risca se a abrasão for grande, também se desbota com o sol. O piso suporta água, mas não pode ser submerso. É bom evitá-lo em áreas externas e cômodos inundáveis, para esses ambientes temos revestimentos que se adequam melhor, como Laminado resistente á água.

Já o laminado propaga sons facilmente. Dica: instale feltro nos pés dos móveis, assim não terá problemas de riscar o piso.

 

 

Instalação

O vinílico funciona bem se estiver com um contrapiso seco, limpo e muito bem nivelado. A melhor maneira é aplicar uma massa niveladora, composta por cola e cimento, com essa mistura é possível aplicar o piso sobre superfícies não tão lisas, como cerâmica ou pedras polidas. Após, esse processo é colar ou encaixar o revestimento e esperar secar. Dica: nunca instale o vinílico sobre materiais que podem apodrecer, como madeira e laminado. Contrate um instalador experiente, capaz de avaliar o contrapiso e indicar correções.

O laminado recebe o mesmo processo, precisa de um contrapiso seco, limpo e nivelado, mas aceita variações de até 3 mm a cada 1,5 m de extensão. Por isso, pode cobrir pedra, concreto e cerâmica, desde que a superfície receba uma manta regularizadora, feita dos plásticos polietileno ou poliuretano. O produto pode ser instalado com cola ou com sistema de encaixe. É preciso deixar um espaço de dilatação entre as bordas do piso e a parede. E também vale à pena contratar um instalador, que pode avaliar o contrapiso.

 

Limpeza

O piso vinílico resiste a proliferação de bactérias. No dia a dia, e só varrer com uma vassoura de pelo ou passar um rodo com pano umedecido. Se quiser uma limpeza mais profunda, use tecido com água e sabão neutro.

Limpe o laminado com aspirador de pó ou vassoura de cerdas suaves – mas cuidado para não raspar a superfície. Depois passe um pano úmido com sabão neutro (torcer bem). Manchas exigem detergente e álcool. Tinta, verniz e graxa saem com querosene, tíner ou aguarrás.

 

Em qual ambientes instalá-los?

O piso vinílico funciona bem em áreas internas que não recebam sol intenso. Ótimas opções é instalar em quartos, devido a facilidade de limpeza e ambientes que precisem de mais conforto térmico. Esse piso é ideal quando se quer reformar rapidamente um ambiente ou deseja um revestimento fácil de limpar e instalar.

O laminado deixa o ambiente com mais sofisticação, vai bem em áreas com uma temperatura agradável.

 

Qual deles resiste mais a água?

O vinílico por mais que seja em Pvc não é indicado colocar em áreas úmidas e não pode molhá-lo.

O laminado padrão não pode entrar em contato com água, mas os Laminados da Quick Step já contêm resistência a água e a umidade sendo possível utilizar em banheiros, cozinha e lavanderia.

Qual o Rodapé Ideal?


Qual o Rodapé ideal?

A Pisos Paraná preparou as melhores dicas  para seu ambiente. 

 

Modelos

Rodapé mdf

Fabricado com fibras de madeira de reflorestamento, o material possui boa qualidade e durabilidade e menor custo que a madeira natural, sendo bastante utilizado para combinar com pisos laminados.

O MDF tem a vantagem de não atrair cupins, mas corre o risco de estufar, caso haja excesso de umidade, por isso não é recomendado em áreas molhadas.

Com isso no quesito cor e formato, a variedade do material é bastante extensa. Além disso, a instalação do rodapé de MDF é simples.

 

Rodapé PVC/Poliestireno

Os rodapés de poliestireno são bastante conhecidos pela praticidade e durabilidade, além de permitirem a fiação elétrica devido à sulcos internos que permitem a passagem de cabos.

Sobretudo por ser feito em poliestireno, um tipo de plástico, trata-se de um material extremamente durável, muito resistente a cupins e à umidade, sendo indicado para áreas molhadas, como cozinhas e banheiros.

 

Rodapés Brancos

Os rodapés brancos são os mais versáteis, pois compõem de forma mais harmônica com paredes coloridas e pisos muito textualizados e conferem um efeito sofisticado ao ambiente. No entanto, se a cor da parede for muito vibrante, o contraste entre a parede e o rodapé branco pode resultar em achatamento visual do pé-direito.

 

Desenho do Rodapé

O desenho do rodapé deve seguir a mesma linhagem do restante do projeto.

As cores, e o tamanho do rodapé devem conversar com o estilo do ambiente.

Rodapés retos e mais baixos correspondem a um estilo contemporâneo, enquanto os trabalhados com detalhes e friso remetem ao clássico.

Quanto mais alto forem, mais alto deve ser o pé-direito do espaço.

 

Aposte nos Rodapés

Aproveite a versatilidade desse acabamento e com criatividade renove seus ambientes e projetos.

Não esquecendo que, não importa o tipo de rodapé, para um melhor resultado é imprescindível contar com produtos de qualidade e mão de obra especializada que apenas a Pisos Paraná contem

 

Dicas Gerais

  •  Pode-se optar por apenas pintá-los na cor branca para combinar com as paredes ou pode-se trocar por uma outra opção.
  • A opção de rodapé com friso da um detalhe diferenciado para seu apartamento ou casa.
  • Rodapés de poliestireno tem a função de proteger o revestimento das paredes com umidade.

Revestimento 3D


Revestimento 3D

Alguns padrões parecem saltar da parede, outros têm um relevo mais suave. Tornando o ambiente delicado.

Sendo assim, A Pisos Paraná preparou algumas dicas para sua decoração e quais os materiais mais utilizados no momento:

 

 

Placas em Pvc .

As placas 3D são amplamente usadas na decoração devido à sua versatilidade. Com isso, podem ser instaladas em várias superfícies planas, como forros de madeira, teto, portas, paredes de dry-wall, gesso, azulejo ou até mesmo cimento. Dessa forma outra vantagem que as placas 3D apresentam é leveza. Por isso, podem ser instaladas em locais em que a parede não suportaria o peso de um revestimento tradicional. Além disso, outros benefícios das placas 3D são a beleza e a variedade de modelos e padronagens. Assim como desenhos de azulejos, as placas são projetadas para que quando fixadas na parede, uma ao lado da outra, formem um padrão geométrico. O diferencial em relação aos porcelanatos é o alto relevo, que confere muito mais sofisticação aos ambientes, que podem ser tanto residenciais quanto empresariais.

Portanto engana-se que devido a essas características, as placas 3D sejam delicadas demais e de difícil manutenção. Pelo contrário! Logo após a instalação das placas 3D, o material pode receber tinta de qualquer variedade, assim como qualquer tipo de intervenção, como instalação de aparelhos de ar condicionado, suportes para TV, prateleiras, etc.

 

Papel de Parede .

Outra opção para criar o efeito 3D é utilizar como revestimento o papel de parede. A parede que receberá o material deve estar lisa, limpa e sem imperfeições.

A desvantagem do papel de parede é que ele também não pode ser usado em ambientes externos e para áreas molhadas, pois estragam em contato com a água.